Surpresa na premiação do Festival Internacional de Quadrinhos de Angoulême. La Saga de Grimr, do francês Jérémie Moreau, levou o prêmio. Esta é a primeira obra em formato álbum publicado por esse autor de 24 anos. Ele bateu nomes veteranos como Ed Piskor (Hip Hop Family Tree) e livros bastante elogiados no ano passado como L’Inconnu, de Anna Sommer e Alors que J’essayas dêtre quelqu’un de Bien, de Ulli Lust.

A trama de La Saga de Grimr se passa na Islândia do século 18, quando o país ainda lutava para se libertar da Dinamarca e vivia na miséria, agravada por sucessivas catástrofes naturais. Antes de trabalhar nesse conto épico, Moreau já tinha ganho o prêmio de jovens talentos em Angoulême, em 2012.

Leia Mais
Angoulême, paraíso das compras
Uma cidade toda para os quadrinhos
Osamu Tezuka, deus do mangá
Richard Corben vence o Grand Prix

Ao subir no palco, nem ele mesmo parecia acreditar na vitória. O prêmio do público foi para Dans la Combi de Thomas Pesquet, de Marion Montaigne, livro que fala a história real do personagem título, um astronauta francês e seu treinamento para ir ao espaço.

A noite deste sábado (27) foi marcada pelo protesto dos autores de quadrinhos do lado de fora do teatro. Eles pedem um piso salarial para a categoria e negociações mais justas dos direitos autorais. Segundo eles, mais de 50% dos quadrinistas e cartunistas hoje na França vivem com menos de um salário mínimo.

Montaigne foi uma das autoras a falar no palco sobre o protesto. Ela defendeu a união dos quadrinistas e disse que espera que um dia todos possam atuar em condições iguais de trabalho. Quase todos os nomes que subiram ao palco, seja para apresentar o prêmio, seja para recebê-lo, falaram do protesto do lado de fora.

Bien Monsieur, melhor HQ alternativa.

Outros prêmios

O prêmio de HQ alternativa foi para Bien Monsieur #8, uma revista de antologia editada por Elsa Abderhamani e Juliette Mancini. Os temas desta edição foram o feminismo, político e sociedade e contou com trabalhos de nomes como Charlotte Melly, Lison Ferné e Oriane Lassus, entre outros.

Três brasileiros competiam nessa categoria, Amor em Quadrinhos, organizado por Milena Azevedo, Maria Magazine, de Henrique Magalhães e Café Espacial.

O prêmio Polar SNCF, de HQ policial/suspense, foi para Jean Doux et le Mystère de la Disquette Molle, de Philippe Valette. Já o prêmio revelação foi vencido por Nick Drnaso e seu Beverly. O Prix de la Série foi para Happy Fucking Birthday – Megg, Mogg & Owl, de Simon Hanselmann. O troféu infanto-juvenil foi para La guerre de Catherine de Julia Billet e Claire Fauvel.

O Prêmio Especial do Júri, segundo prêmio mais importante da noite, saiu para Les Amours Suspendues de Marion Fayolle, um trabalho bem surrealista sobre emoções e relacionamentos.

Com os troféus de Marion Fayolle, Drnaso e Kazuo Umezu, todos trabalhos bastante experimentais, Angoulême mostra que decidiu por escolhas mais audaciosas e menos pautadas por recepção ou promoção de certos livros por parte das grandes editoras. Já a escolha do melhor álbum, que estava bem concorrida, foi para o trabalho de um jovem autor, em sua estreia em livro, o que também é uma escolha arriscada.

Já tinham sido divulgados outros prêmios, como os troféus juvenis e o Grand Prix, que foi entregue para Richard Corben. Com isso, Corben será o presidente do júri da Seleção Oficial no ano que vem, além de ganhar uma exposição em sua homenagem.

Todos os prêmios

Fauve D’Or – Melhor álbum
La Saga de Grimr, de Jérémie Moreau

Prêmio do público
Dans la Combi de Thomas Pesquet de Marion Montaigne

Prêmio Especial do Júri
Les Amours Suspendues de Marion Fayolle

Prix de la Série
Happy Fucking Birthday – Megg, Mogg & Owl, Simon Hanselmann

Prêmio revelação
Beverly de Nick Drnaso

Prêmio jovem
La guerre de Catherine de Julia Billet e Claire Fauvel

Prêmio do patrimônio
Je suis Shingo tome 1 de Kazuo Umezu

Prêmio Polar
Jean Doux et le Mystère de la disquette molle de Philippe Valette

HQ Alternativa
Bien Monsieur #8

Prêmio das Escolas
Bulshido T.1 de Gobei & Thierry Gloris, éditions Dupuis

Prêmio dos colégios
Le Collège noir T.1 d’Ulysse Malassagne, éditions Grafiteen

Prêmio dos Liceus
Bâtard de Max de Radiguès, éditions Casterman

Concurso de quadrinhos escolares

PRIX D’ANGOULÊME DE LA BD SCOLAIRE
Muflon de Pablo Raison
PRIX ESPOIR DE LA BD SCOLAIRE
La Boucle infernale de Nathan Le Marec
PRIX DU SCÉNARIO DE LA BD SCOLAIRE
Xavier de Sami Jemli
PRIX GRAPHISME DE LA BD SCOLAIRE
Georgio, de Chloé Bertschy

Prêmio Jovens Talentos
Primeiro : Louisa Vahdat
Segundo : Lisa Herberer
Terceiro : Thibault Gallet

Prêmio Jovens Talentos regional
Thomas Carretero

Desafio digital
Primeiro : Sophie Taboni et Nicolas Catherin avec Ici tout va bien
Segundo : Chien-Fan-Liu avec Plongée
Terceiro : Philippe Rolland avec Electrozz – La Souris électrique

Sem mais artigos