Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

A banda , de Volta Redonda (RJ), divulga o novo disco, Sendeiro. O grupo reforça suas influências de rock psicodélico e música negra. Em 2015, o coletivo completa 10 anos de trabalho com quatro discos, um single (Jerusalem, 2014), além de participações em coletâneas.

“Os nomem “Sendeiro”/”Senda” vêm da filosofia esotérica e são palavras usadas para designar um suposto percurso de progresso espiritual do homem que aspira à iluminação, à união com o divino ou a alguma espécie de iniciação – temas centrais na música do Amplexos”, explica Guga, voz e guitarra do grupo. “A palavra também é utilizada para designar um cavalo de carga, velho e ruim”.

No novo álbum, o grupo busca ampliar o alcance de sua mensagem com letras mais diretas. Sendeiro tem seis faixas e foi gravado no estúdio casa – estúdio, escritório e residência dos Amplexos em Volta Redonda/RJ. Buguinha Dub, produtor que já havia mixado o anterior “A Música da Alma”, dessa vez comandou as gravações, feitas ao vivo em apenas um dia, com todos os músicos tocando juntos.

O “professor” Oghene Kologbo, guitarrista nigeriano da formação original do Africa 70 que gravou mais de 30 discos com Fela Kuti, participa da faixa “Do Perdão”. O rock ganha espaço em faixas como “Tecnologia”, mas a música negra (funk/reggae/soul/afrobeat) ainda é a fonte maior de inspiração.

Sem mais artigos