Martin Scorsese é um dos diretores incontornáveis do cinema norte-americano contemporâneo. E a oportunidade de ter em mãos o clássico Touro Indomável (Raging Bull), em edição especial para colecionador, em DVD duplo, por apenas R$ 19,90 é imperdível. O filme por si só já justificaria sua aquisição. Ganhador de 2 Oscars e apontado como uma das mais bem sucedidas obras sobre lutas de boxe já realizadas pelo cinema, nessa edição, cinéfilos e fãs de Scorsese poderão, além de ver ou rever o melhor trabalho da dupla Scorsese e Robert De Niro, acompanhar, nos extras, detalhes da produção, algo que certamente ajudará a entender porque este é considerado um dos filmes mais importantes do diretor.

Touro Indomável, realizado em 1980, narra aspectos de 23 anos da vida do campeão de peso-médio das décadas de 40 e 50, Jake La Motta. Ele inicia-se com La Motta já decadente, em 1964, como apresentador em um night-club e, em seguida, em flashback retorna ao ano de 1941, quando o pugilista está no início da ascensão de sua carreira. O filme centra-se na relação entre ele e seu irmão e empresário Joey (Joe Pesci) e sua paixão obsessiva e ciumenta com Vickie (Cathy Moriarty), sua segunda esposa.

O filme, todavia, não é uma biografia tradicional, dessas que oferecem, aos espectadores, um personagem fantasioso desprovido de contradições, em que, mesmo os atos desagradáveis são justificados, dando ao biografado uma aura de herói ou de vítima. Também evitou a repetição do clichê usual de filmes de boxe com lutadores bem intencionados que são manipulados por gangsteres inescrupulosos. La Motta é retratado por Scorsese em toda sua dimensão e sem meias palavras. O diretor quebrou uma tradição do cinema comercial produzido pelos grandes estúdios. Ele criou um protagonista mau caráter, péssimo marido, traidor do irmão e que tem revelado, no desenrolar da trama, seu lado histérico, paranóico e a tendência auto-destrutiva de sua personalidade. No ringue, transforma-se exatamente naquilo que o título do filme sugere e pelo qual era reconhecido: “o touro do Bronx”, um animal enfurecido que batia sem pena.

E, efetivamente, são as cenas de luta, um dos aspectos mais interessantes do filme, que graças à fotografia em preto e branco e à montagem rápida, criam uma atmosfera de tensão e envolvimento nunca vista, até então, em obras sobre o tema. Nesse sentido, a performance de De Niro é um espetáculo à parte. Aqui temos o ator em sua plena capacidade interpretativa, bem antes de se transformar no ator “munganguento” e repetitivo dos dias atuais. Para encarnar Jake La Motta, ele chegou a engordar 30 quilos, para mostrar as duas fases da vida do personagem. Mas, é nas lutas que ele, realmente, se mostra mais convincente. Para quem duvidar, basta assistir um dos extras do DVD em que tomadas de De Niro são confrontadas com imagens do próprio La Motta, no ringue, em filmes noticiários da época. O ator por sua atuação superou nomes como Marlon Brando, James Cagney, outros grandes artistas a representarem boxeadores na tela, e põe a nocaute Silvester Rocky Balboa Stallone. Confira.

TOURO INDOMÁVEL | Raging Bull
Martin Scorsese
(Drama, 129 min, EUA, 1980)

Elenco: Robert De Niro, Cathy Moriarty, Joe Pesci, Frank Vincent, Nicholas Colasanto e Theresa Saldana.

——
[+] Alexandre Figueirôa é doutor em cinema pela Sorbonne (França) e autor dos livros Cinema Novo: A Nova Onda do Jovem Cinema e Sua Recepção na França (Papirus) e Cinema Pernambucano: Uma História em Ciclos (FCCR). Atualmente é professor da Pós-Graduação em Cinema da Universidade Católica de Pernambuco. Escreve nesta coluna sobre os últimos lançamentos em DVD.

Sem mais artigos