Charles Aznavour, um dos últimos grandes astros da canção francesa, morreu aos 94 anos, no sul da França. Ao longo de oitenta anos de carreira ele vendeu mais de 100 milhões de discos. As informações são da AFP via El País.

Aznavour ficou famoso em todo o mundo por clássicos como “She”, do filme Um Lugar Chamado Notting Hill, além de “A Bohème”, “A Mamma” e “Emmenez-moi”. Além de cantor, ele também foi ator (com mais de 80 filmes no currículo) e compositor, escrevendo inclusive para Edith Piaf.

Filho de pais armênios que fugiram do genocídio, Aznavour dedicou uma música à causa dos imigrantes, “Lhes Émigrants”. Ele teve um repertório marcado pela nostalgia e muitas vezes era dito que se inspirava nas tristezas. “É verdade que não há tantas canções felizes como tristes”, disse uma vez em entrevista.

Aznavour seguia na ativa com shows em diversas partes do mundo. Ele já veio mais de uma vez ao Recife, sempre com plateia lotada.

 

Sem mais artigos