NOVO SÉCULO
Devir lança em edição de luxo, última aventura da Liga Extraordinária, um prato cheio para caçadores de referências

Por Társio Abranches
Colaboração para a Revista O Grito!

Das mãos de Alan Moore e Kevin O’Neill chega a primeira parte da última aventura da Liga Extraordinária, em edição de luxo pela Devir. Para quem não faz ideia do que se trata, a Liga Extraordinária é um grupo de agentes secretos da Inglaterra Vitoriana, formado por personagens da literatura fantástica do século 19. A história dessa edição, intitulada “O que mantém viva a humanidade?”, inaugura um novo século e uma nova equipe. Ainda temos Wilhelmina Murray na liderança e Quatermain ao seu lado, mas juntos deles estão novos recrutas: o andrógino imortal Sr./Sra. Orlando, o caça- fantasma Thomas Carnacki e o famoso ladrão Arthur James Raffles. O grupo vai tentar descobrir o significado de um sonho premonitório que envolve uma seita satânica, a filha do capitão Nemo e o apocalipse.

O objetivo da narrativa não é tanto desenvolver a história, mas construir personagens e a relação entre eles. Nós vemos a filha de Nemo assumir sua herança como capitã do Nautilus; conhecemos um possível vilão, o místico Haddo; e somos introduzidos ao prisioneiro de Londres, um homem capaz de viajar no tempo e incapaz de sair da cidade. É este homem o responsável por observar a ação da Liga em diferentes séculos e provavelmente será importante na saga já que cada volume vai se passar em décadas diferentes do século 20.

Como toda obra de Allan Moore é um prato cheio para caçadores de referência. Os olhos vão se deparar com uma série de personagens ilustres vagando pelas ruas da cidade. Entre alguns mais óbvios: o Poppey, na página 26, e o Zé do Boné (antigo personagens de tirinhas), na página 55. A própria história em si é parcialmente baseada numa ópera de Bertold Brecht e Kurt Weill, de 1928. É um universo sem fim de diálogos com outras obras e pode-se perder um bom tempo pesquisando sobre o assunto na internet.

Em geral, esse primeiro capítulo é uma boa introdução ao arco, porém espera-se mais do restante da saga que ainda não terminou lá fora. Enquanto aguardamos, a Panini promete relançar as histórias anteriores da Liga, um boa oportunidade de reunir sua coleção para ser autografada pelo grande desenhista Kevin O’Neill, que nos visitará em breve na Rio Comic Con.

A LIGA EXTRAORDINÁRIA – SÉCULO 1910
Alan Moore (texto) e Kevin O’Neill (arte)
[Devir, 96 págs, R$ 46, em capa dura e R$ 35, capa cartonada]

Sem mais artigos