BLUR – WELCOME BACK ZOMBIES
Por Fernando de Albuquerque

Eles começaram em 1990 com o single “She’s So High”. E fizeram muito sucesso. Os gays eternizaram a banda com o hit “Boys and Girls” que grita pela liberdade sexual e pela escolha free para os seus parceiros na cama. E se a carreira foi marcada pela fantasmagoria do sucesso, ele foi construído por nove discos e seis mega sucessos: “There’s No Other Way” (do disco Leisure); “Chemical World” (Modern Life Is Rubbish); “Coffee & TV” (13); “Girls & Boys” (Parklife); “Song 2″ (Blur); “Crazy Beat” (Think Tank). E nessa trajetória eles brigaram, bateram boca, se empurraram, fizeram o maior auê. E depois de velhos e barbados decidiram voltar como se ainda fossem adolescentes a celebrar o sexo sem compromisso. E ao lado de Pulp e Oasis, os rapazes do Blur fizeram a trinca do britpop que agitou o mundo nos anos 90 e, agora, decidiram voltar.

Retorno do Blur: O novo disco
Blur e a volta dos anos 1990: a eterna despedida
Retorno do Blur: Vídeos
Obituário: Michael Jackson
Michael Jackson e o videoclipe

Crítica: Batman – Descanse em paz
+ Quadrinhos: Sargento Rock, Os Surpreendentes X-Men, Universo DC Ilustrado por Neal Adams
Galeria: Jeff Lemire
Preview: Michael Jackson na Turma do Penadinho, Xinran e nova HQ de André Diniz
Antologia do Pasquim

REC: IRAQ

Crítica: Titãs – Sacos Plásticos
+ Música: Miike Snow, Akron/Family, Alela Diane, Alessis Ark e Little Boots
+ Cinema: O Menino do Pijama Listrado, Transformers 2 e Donkey Xote
+ Estilo: Nova concept store, decoração em alta, site com promoções
+ Livros: Philip Roth e Formaturas Infernais

Joana Coccarelli: Rock N’Roach
Felipe Attie: O Garoto do Bar da Esquina

Sem mais artigos