O fim da década de 60 sacudiu o planeta. Fruto talvez de um grande delírio coletivo que consubstânciou múltiplas ideologias e manifestações – que foram do neo-anaquismo e existencialismo dos estudantes franceses às guerrilhas urbanas marxistas da América Latina – passando pelos hippies e mesmo alguns pacifistas espalhados pelo mundo. E uma confusa mistura de bandeiras tomou conta de todas as nações sempre com um elemento unificador: o radical inconformismo das novas gerações com as injustiças sociais, guerras desnecessárias como a do Vietnã, o consumismo desenfreado e alienado de uma sociedade pouco gregária e opulenta. E nessa edição, que chega ao número 42, a equipe d’O Grito! apresenta um grande especial sobre os acontecimentos de maio de 68. Colunistas, repórteres e colaboradores estão participando. Vale a pena conferir.

E ainda no quesito rememória abrimos espaço para clássicos que devem, sempre, ser revistos. Seja pela qualidade, seja pelo apuro estético, seja porquê o agendamento os trouxe a tona novamente. Nesta edição uma matéria especial revisita A Lei Do Desejo, de Almodóvar, e mesmo a crítica de gravações inéditas de Horace Silver durante um festival de jazz de 1958. Ambos imperdíveis. Sinatra também volta as paradas já que a Warner está lançando uma coletânea com 22 músicas que revisitam a história da voz mais poderosa dos últimos 30 anos.

Mas nem só de memória vivemos. E apresentamos os novos discos do Dresden Dolls; da irmã de Rufus, Matha Wainwright; do Red Run; de Carolina Diz e do Island. Alguns são gratas surpresas. Outros nem tanto. Dá para conferir as críticas e alguns youtubes.

Bem, fica de olho nas promoções do Speed Racer e Indiana Jones. Clica lá. Participa!

Boa Leitura!

Os editores

Sem mais artigos